16 de jun de 2014

PORTA DOS FUNDOS - COMEMORAÇÃO

16 de jun de 2014
Por Jefferson Silva em
Gol, cesta, ponto... nada disso importa. O objeto maior de qualquer esporte coletivo é a comemoração. No vôlei, jogadores manifestam suas conquistas com tapinhas na bunda do colega. No MMA, basta olhar feio pra câmera, dar mortal pra trás ou ameaçar alguém da torcida. Na Argentina, tudo termina em beijo na boca.



Mas Copa do Mundo exige mais! Por isso, tá rogada a praga: jogador que fizer gol e der soquinho no ar, formar coraçãozinho com as mãos ou sambar na bandeirinha do escanteio vai se lesionar, engordar e virar empregado do Milton Neves.