4 de out de 2010

Garota de 17 precisa ingerir fluido cerebral para não morrer

4 de out de 2010
Por Jefferson Silva em


Melissa Peacock, de 17 anos, não é um zumbi. Ou pelo menos ela é um zumbi muito bem de saúde. Para sobreviver, Melissa precisa digerir seu próprio fluido cerebral.

Dá para entender como funciona vendo a imagem acima: um tubo conecta seu cérebro com sua cavidade peritoneal, levando o fluido para seu corpo. Sim, o tubo fica dentro dela o tempo todo, já que um tubo externo já foi testado e deixou suas costas cheias de cicatrizes. Antes dos tubos, oito operações tentaram, em vão, solucionar seu problema.

Por mais que a possibilidade de tomar seu próprio fluido cerebral seja nojenta, bizarra e assustadora, sem dúvida morrer é bem pior. Por isso ela não liga para a questão:

Meus amigos realmente acham que o fato de eu tomar meu fluido cerebral é um pouco estranho – mas minha vida melhorou muito desde que o tudo está no lugar certo, então eu não ligo. Antes, a sensação é que eu enxergava as coisas como se estivesse atrás de uma janela cheia de vapor, tudo borrado. Às vezes, eu simplesmente não via nada.

Melissa sofre de hipertensão intracraniana desde que tem 9 anos. A hipertensão é causada porque o corpo não consegue drenar o fluido espinhal do crânio, criando uma pressão interna que esmaga seu próprio cérebro. A doença é fatal se não for tratada. [Daily Mail]