22 de set de 2010

Tudo que é ruim pode ficar pior

22 de set de 2010
Por Jefferson Silva em
Pra quem já achava que o captach era chato...



Se eu pedisse para alguém citar três coisas chatas sobre a internet, há uma grande chance de eu ouvir os termos "captchas" e "propagandas". A terceira provavelmente teria algo a ver com Justin Bieber, ou o Twitter, ou ambos. Mas voltando aos anúncios e captchas…

Eles são a cria malévola da Solve Media, uma startup de Nova York cujo plano é enfiar algo que as pessoas geralmente não querem ver – propagandas! – em um espaço para onde rotineiramente precisam olhar – captchas! Sozinhas, essas duas coisas eram facilmente toleráveis. Juntas, já não sei.

Na opinião da Solve, eles estão te fazendo é um favor, considerando como está cada vez mais difícil ler os tais códigos de captcha. Isso até que não é mentira. Agora é uma questão de ver o que é menos pior: ter que olhar bem de perto para decidir se aquela letra torta e oblíqua é um "g" ou um "q", ou ver um banner do Internet Explorer onde antes não havia um.

AOL, Toyota, GE e Microsoft foram as primeiras a entrar nesse barco, então você pode esperar ver esse tipo de captcha publicitário no seu navegador a qualquer momento. "Publicidade em banners é fácil de ignorar", disse um estrategista de mídia da Toyota à AdAge. "Nós estamos muito intrigados com isso". Argh. Devem estar mesmo.[Gizmodo]